A 3M usa cookies neste site. Os provedores de serviços deste site e os selecionados pela 3M instalam cookies contendo arquivos de texto no seu computador para reconhecer o computador e:

  • ● Personalizar sua experiência em sites da 3M.

  • ● Exibir anúncios de seu interesse.

  • ● Coletar informações estatísticas anônimas para aprimorar a funcionalidade e o desempenho do site.

Saiba os benefícios de aceitar estes cookies

Os sites da 3M usam cookies para oferecer suporte:

  • ● 'Lembre-me' - que permite você fazer login em visitas repetidas, usando um login seguro.

  • ● Salvando as suas escolhas anteriores e dando recomendações para produtos e serviços 3M de seu interesse.

  • ● Garantindo para você os recursos de compartilhar páginas e publicar comentários.

Você pode alterar as configurações dos seus cookies a qualquer momento, clicando em Preferências de cookies.

Alguns opt-outs podem falhar devido às configurações de cookies do seu navegador. Se você quiser configurar preferências de opt-out usando esta ferramenta, precisa permitir cookies de terceiros na configuração do seu navegador.

Ao clicar em Aceitar e Prosseguir, você confirma que entendeu as configurações de cookies e concorda com elas, conforme indicado à esquerda.

3M Inovação | inspiração, ideias, criatividade

Inovação

Aprenda > Profissionais Inovadores > Dúvidas

Quais os procedimentos para implantar uma inovação?

Enviado por Tarcizo Bovolenta.

“Maximiliano, boa tarde. Estou com uma ideia para implantação de um aparelho inédito, gostaria de saber como devo proceder. Qual o primeiro passo? Um abraço – Tarcizo Bovolenta”

Olá, Tarcizo.

Obrigado pela sua pergunta. Muito interessante!

É natural o empreendedor iniciar seu trabalho pela ideia. Nossa experiência, apoiando o desenvolvimento de inovações sugere que o adequado é dar um passo atrás.Você perguntou pelo primeiro passo.

Ande para trás pra facilitar o caminho futuro. Depois refine sua ideia, desenvolva o modelo de negócio e se prepare para aprender, rapidamente e com baixo custo.

1 – Compreenda o cenário existente
Esqueça a ideia. Dedique atenção para compreender o mercado subjacente. A ideia é a solução a um suposto problema. Se não há problema, ele não é relevante ou está bem resolvido, cuidado!
Comece coletando e analisando dados secundários disponíveis em fontes diversas na internet. Busque centrar sua reflexão nas seguintes questões:

• Qual o tamanho, segmentos e comportamento de compra dos consumidores?
• O que é valor para ele naquela circunstância?
• Como ele soluciona suas necessidades atualmente?
Não caia na armadilha de acreditar que “no nosso caso não existem concorrentes”. O consumidor busca solucionar seu “problema” de uma forma ou de outra, boa ou ruim. Pense em concorrentes de forma mais ampla e não apenas nas empresas que solucionam o “problema” da mesma forma que sua ideia.

A melhor forma de compreender o cenário existente é se colocar no lugar do cliente. Observe ele consumindo. Entreviste-o. Compre você o produto/serviço. Vá a campo para aprender. Não se contente com coletar dados na internet. Não baseie suas verdades apenas nas ideias dos outros. Converse com experts. Converse com não clientes para entender porque eles não consomem.

2 – Desenvolva a nova ideia
Depois dessa caminhada é bastante provável que você refine sua ideia original. Ampliando ou reduzindo sua aplicação. Foque realmente naquilo que é o cerne do problema. Lembre-se: se o cliente não tem um “problema a resolver” é bem possível que por mais interessante, tecnológica ou avançada que seja sua ideia ela tenderá ao fracasso.

A essência da ideia é sua proposta de valor. O que sua ideia pode assumir como só dela? Esclareça entre os atributos relevantes para o cliente aqueles que sua solução é muito competitiva e aqueles nos quais ela tem desempenho inferior. Como, naquela determinada circunstância e para aquele segmento de clientes, sua ideia é única.

3 – Desenhar modelo de negócio
A ideia e sua proposta de valor são a síntese do quebra cabeça. O quebra cabeça é o modelo de negócio.
O seu modelo de negócio descreve sua forma de criar, entregar e capturar valor (afinal você quer uma parte).
Tenho estudado profundamente o tema desde 2005 e uma ferramenta nova e interessante para organizar as ideias é o Business Model Canvas de A. Osterwald. Aproveite o roteiro abaixo e responda as perguntas:
• Quem é o seu cliente alvo?
o Consumidor final? Empresa? Pessoas com alta renda? Consumidores sensíveis a questões ambientais?
• Como você acessa o cliente?
o Internet? Lojas próprias? Franquias? Unidades móveis? Distribuidores?
• Como você atenderá o cliente?
o Gerentes de conta? Atendimento personalizado? Auto atendimento? Internet?
• Como você gera receitas?
o Locação? Anuidade? Venda do produto? Publicidade? Taxa de utilização? Mensalidade?
• Quais seus principais recursos e processos?
o Tangíveis e intangíveis; comercial, operacional, de inovação, fabril?
• Quais seus principais custos?
o Capital? Pessoas? Equipamentos? Marketing e comercial?
• Que parceiros serão necessários?
o Para que? De que forma serão engajados?

Desenhar o modelo de negócio é um exercício muito interessante para sintetizar sua estratégia e aprofundar a ideia que você desenvolveu após a fase de imersão. Use o canvas. Coloque na parede do seu quarto com Post-it’s por algum tempo. Faça distintas combinações. Mostre para quem conhece o negócio. Refine-o.

4 – Fazer plano de negócios para aprender
Depois de compreendido seu modelo de negócio é hora de organizar um plano para descobrir o que é efetivamente eficiente. Exatamente. Se sua ideia é inovador você tem, na verdade, uma noção de como a coisa deve funcionar. Se você está montando um negócio existente a abordagem convencional de planejamento é a mais adequada. Quando tratamos de ideias inovadoras temos mais incertezas do que certezas e que valida suas hipóteses mais rapidamente de forma mais barata tende a vencer o jogo.
Liste todas as incertezas relacionadas a mercado, viabilidade técnica, financeiro, operações e as classifique em ordem de impacto (qual a relevância da incerteza) e urgência (quanto mais cedo um preciso saber).
Depois disso, estruture uma forma fácil e barata de simular sua realidade e testar essas incertezas num ambiente controlado. A tão falada gestão de riscos, em inovação, significa gestão da exposição. Quanto mais você se expõe enquanto há grandes incertezas maior o risco. Se você se expõe pouco (projeto piloto, protótipo, simulação) num ambiente controlado e vai eliminando as incertezas e investindo (se expondo) mais você vai controlando os riscos.

O mais importante é que esses experimentos tendem a gerar eventos inesperados. São esses eventos inesperados a maior riqueza dos experimentos estratégicos. Eles permitem que você revise e refine, caso necessário, sua nova ideia.

O último passo é ir pra mercado com tudo! Se possível depois de um entendimento claro do cenário, com uma ideia bem elaborada, sustentada por um modelo de negócio experimentado.
As chances crescem de que você tenha muitos passos pela frente! Sucesso!

Veja Também

X

Faça seu login

Para acessar essa área, é necessário fazer seu login. Se você ainda não se cadastrou no portal 3M Inovação, você pode fazê-lo clicando no botão abaixo.

Login com redes sociais

Login com E-mail

Ainda não sou cadastrado

Cadastre-se agora

Comentários

Junte-se à discussão com os aprendizes desta lição.

Ordenar por:
Evelin Bicca Experiência: 0 Ranking: 1º
Olá, tudo bem?

Durante anos de trabalho na área de inovação e em diferentes atores, podemos perceber erros e acertos que as empresas cometem que matam a inovação e a impedem de funcionar sistematicamente na empresa.

Resolvemos compartilhar a nossa experiência, para que isto ocorra cada vez com menor recorrência e a inovação flua na sua empresa.

Por isso, criamos a NIO- New Inside Out- Uma Empresa de Serviços de Inovação.

Adquira conhecimento e suporte para mudanças no ambiente em que atua e no mundo dos negócios a partir de uma visão disruptiva.

Confira o que podemos oferecer: http://mynio.com.br/servicos-de-inovacao/

Veja também 2 ebooks que te oferecemos gratuitamente:

10 Erros que as Empresas Cometem que Matam a Inovação: http://mynio.subscribemenow.com

10 Atitudes que Anulam a sua Criatividade: http://myniocriatividade.subscribemenow.com

Agradecemos a atenção.

Evelin e Débora
contato@mynio.com.br
Roberio Correia Experiência: 0 Ranking: 1º
Otimo ponto de vista. Simples, objetivo e direcionado...
Paulo Manoel Dias Experiência: 685 Ranking: 433º
Concordo com a Resposta. Apenas acredito que em muitos casos prototipar logo no início, principalmente neste caso onde se fala em um equipamento "inédito" é uma boa abordagem. Muitos produtos não são simples concorrentes de alternativas existentes, e por serem soluções totalmente novas não há como se falar em avaliar o mercado existente. Apresentar um protótipo para os possíveis clientes alvo, logo no início, e avaliar a reação, pode trazer insumos importantes para o refinamento da ideia.
Paulo Manoel Dias Experiência: 685 Ranking: 433º
Concordo com a Resposta. Apenas acredito que em muitos casos prototipar logo no início, principalmente neste caso onde se fala em um equipamento "inédito" é uma boa abordagem. Muitos produtos não são simples concorrentes de alternativas existentes, e por serem soluções totalmente novas não há como se falar em avaliar o mercado existente. Apresentar um protótipo para os possíveis clientes alvo, logo no início, e avaliar a reação, pode trazer insumos importantes para o refinamento da ideia.
Paulo Manoel Dias Experiência: 685 Ranking: 433º
Concordo com a Resposta. Apenas acredito que em muitos casos prototipar logo no início, principalmente neste caso onde se fala em um equipamento "inédito" é uma boa abordagem. Muitos produtos não são simples concorrentes de alternativas existentes, e por serem soluções totalmente novas não há como se falar em avaliar o mercado existente. Apresentar um protótipo para os possíveis clientes alvo, logo no início, e avaliar a reação, pode trazer insumos importantes para o refinamento da ideia.
Heloisa Gomes Experiência: 0 Ranking: 1º
Muito legal e direcionado. Obrigada!
Jennifer Oliveira Experiência: 0 Ranking: 1º
Acredita sempre em inovaçao ?
Paula Oliveira Experiência: 725 Ranking: 369º
Buscar apoio a profissionais com experiencia em inovação pode ajudar a acertar o caminho com mais facilidade.
Rubens Mendonça Experiência: 9305 Ranking: 42º
No primeiro encontro com o consultor de empreendedorismo ouvi a pergunta: qual é o valor de um copo d'água para quem está morrendo de sede?
A partir daí entendi o verdadeiro significado de "valor", que é uma das principais bases do Business Model Canvas.
A partir do valor, do cliente e de todos os demais itens, tem-se uma noção mais real do cenário e de como a tua solução pode ser aceita.
Ótima ferramenta!
Admin Experiência: 625 Ranking: 546º
Interessante, Rubens! Obrigado pela sua colaboração!
Isabel Cristina Experiência: 50 Ranking: 1361º
Sou uma mulher que sempre gostei e me interessei em produtos naturais , tanto remédios como alimentos, pois fiz curso de dietética e nutrição, gostaria que todos tivessem conciencia que nosso alimento é nosso remédio.
Carregar mais
Topo
X

Faça seu login

Para acessar essa área, é necessário fazer seu login. Se você ainda não se cadastrou no portal 3M Inovação, você pode fazê-lo clicando no botão abaixo.

Login com redes sociais

Login com Facebook Login com Linkedin

Login com E-mail


Ainda não sou cadastrado

Cadastre-se agora